Bailarinos premiados se apresentam em várias regiões da capital

O evento apresenta diversas atividades espalhadas pela cidade entre 18 e 26 de março, com oficinas e apresentações em BH. A iniciativa é do grupo mineiro Coletivo Mina, que criou e produziu o espetáculo “Me dê sua mão”. A obra contemporânea mescla dança e dramaturgia, conquistando o público por onde passa. Composto por dançarinos consagrados como Erika Rosendo que já pertenceu ao Grupo Primeiro Ato, foi professora do Bolshoi do Brasil e da Corpo Escola de Dança e Maxmiler Junio que já foi bailarino da SESC Cia. de Dança, e atualmente da Cia. de Dança Palácio das Artes, o espetáculo faz apresentações ainda este fim de semana no bairro Alípio de Melo e para fechar a agenda, no próximo dia 26 de março a apresentação será no Parque Municipal, em frente ao Teatro Francisco Nunes. Quem está a frente da obra é Alan Keller que já coreografou companhias no Brasil e no Exterior.  Os dançarinos Erika Rosendo e Maxmiler Junio, foram eleitos melhores bailarinos do Festival de Dança de Joinville em 2008 e 2016 respectivamente.

O espetáculo faz um convite para uma caminhada matrimonial, sem cerimônia específica, mas que esbarra na tradicional união. ME DÊ SUA MÃO, traz referências e situações de casais que se propuseram a dizer “SIM”, um ao outro, e que descobriram juntos as situações do cotidiano. A vontade de prosperar nesta união afetiva, propõe aos bailarinos, divertidas e inusitadas situações. E aos poucos, o casal, pode transcender em diversas personalidades, sem gêneros específicos. A dança se alia a dramaturgia, para que haja com forte pretexto, convidados, festa e questionamentos, sobre uma estrutura chamada CASAMENTO.

Segundo o coreógrafo Alan Keller, trata-se de uma obra lúdica e potente, em formato duo, que retrata o cotidiano das relações matrimoniais onde quer que elas aconteçam. “Está sendo fantástica a experiência de reunir bailarinos extraordinários e consagrados , em uma obra linda, divertida, leve que estamos podendo levar para as pessoas em diferentes pontos da cidade”, afirma Alan.

A cenografia e figurino são de Luiz Dias. A cenografia traz uma aliança de 4 metros de altura, latas, fotografias e uma cabeça em formato de buquê. Já o figurino remete as inspirações da cultura mineira, às tradições e a leveza dos tecidos potencializa o gesto dos interpretes.

A obra foi finalizada em 2021, devido a pandemia e estreada em formato virtual. Agora é que ela pode ir para as ruas, com a flexibilização.

O projeto é aprovado no Edital Multilinguagens da LMIC – Fundo Municipal de Cultura – Política de Fomento a Cultura – Prefeitura de Belo Horizonte.

Concomitante aos espetáculos, o projeto prevê ainda Oficinas abertas ao público. A última oficina será no dia 29/03, no Centro de Referência da Juventude, gratuito.

A obra é livre, podendo ser assistida por todos!

FICHA TÉCNICA

Diretor e Coreógrafo: Alan Keller
Intérpretes e Criadores: Erika Rosendo e Maxmiler Junio
Música: Gabriel Canedo
Figurino e Cenografia: Luiz Dias
Fotografia: Gabriel Silveira
Produção: Priscila Fiorini
Imagens – Tio Brother

PROGRAMAÇÃO:

19/03, às 17h
APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO
Teatro Raul Belém Machado
Rua Leonil Prata, s/n, Bairro Alípio de Melo
Entrada Franca

22/03, às 10h
OFICINA
E. E. Marieta Brochado
Av. Abílio Machado, 2085 – Glória
Exclusivo para os 25 alunos do 5º ano

26/03, às 16h
APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO
Parque Municipal em frente ao Teatro Francisco Nunes
(Avenida Afonso Pena, 1321 – Centro)

Entrada Franca

29/03, às 18h
OFICINA
Centro de Referência da Juventude – CRJ
(Rua Guaicurus, 50 – Centro)
GRATUITO –  INSCRIÇÃO NA BIODESCRIÇÃO NO INSTAGRAM @coletivomina